os trabalhos e os dias vivendo o sonho e a realidade ao mesmo tempo (1)

24Jan/06Off

[poema escrito na manhã em que tirei a foto ali acima]

a manhã sentou-se, ofegante e cansada
como uma dança acabada

o mundo esqueceu os chamamentos e as flores
saiu em ombros da areia
sem ouvir cada única voz

o calor vadio do passar das horas, ruidoso e perecivel
roendo os sentidos onde se demora o sol

é tarde nesta manhã e a manhã sentou-se

Filed under: Poesia Comments Off
Comments (0) Trackbacks (0)

Sorry, the comment form is closed at this time.

No trackbacks yet.